24 maio 2018

Alaja - O Sétimo Continente - A Valsa do Descanso

Oi amores! 💜

Hoje vou falar com vocês de “Uma ficção excêntrica, cheia de aventura, poesia e sangue. Essa história psicodélica prenderá sua atenção de capa à capa.”
Alaja é um mundo incrível construído por três mentes que funcionam muito bem juntas. As três mulheres que escreveram esse livro além de uma ligação com a escrita, têm uma ligação sanguínea, são mãe e filhas.

Livro: Alaja - O Sétimo Continente - A Valsa do Descanso
Série: Alaja – O Sétimo Continente
Autor: V.R.P. David, S.R.D. Cavinato e L.R.R. David
Gênero/Ano: Ficção Científica/ 2017
Editora: Independente
Onde encontrar: Amazon
Sinopse:
“Alaja, o laboratório oculto, um lugar não existente nos mapas. Nessa terra de grandes descobertas científicas, tudo está sendo tomado pela ganancia, vidas humanas são sacrificadas em prol do avanço e o povo vive dezenas de anos atrasados tecnologicamente. O ambiente perfeito para revoltantes nascimentos de criaturas aberrantes. A Maldade de Medélia, a terrível Rosa de Sangue cobaia de seu próprio pai, espalha-se rapidamente junto ao odor de morte que contamina a brisa de Elvorado e coloca em risco a paz do pacato vilarejo onde pode-se ouvir o vento falar e recitar versos. As águas tornam-se vermelhas anunciando a aproximação das malignas Insonietas e do sangue que toma conta do subsolo ao redor da Torre dos Lamentos em Valúria, onde é localizado o canteiro de Medélia. Robér, um revolucionário imortal ex-cão fiel do governo opressor de Alaja, deixará as vielas sujas e escuras da baixa Ravél para impedir que a vida de seu filho Noah corra perigo. Noah, um garoto poeta que traduz a beleza dos campos de algodão da pequena Elvorado. Ele junto a seus amigos Régis, o violinista galanteador que herdou um legitimo violino valuriano, Brigite a caçadora e Hugo o jovem gênio, terão que deter Medélia antes que toda Alaja esteja em perigo.”

Quero começar falando do livro pela delicadeza da dedicatória:
“Essa obra é dedicada ao Maior Escritor de todos, O Perfeito Escultor que transforma argila em homens. Mestre das cores, das flores, dos aromas e dos ventos. Pintor da natureza, Aquele que nos presenteia diariamente com Sua Graça e Presença. Enche os oceanos com Suas lágrimas sagradas fazendo delas nascer vida... Apesar de terem sido derramadas silenciosamente observando os atos inescrupulosos dos caídos. Ao Senhor toda Honra e Glória.”
Com esse lirismo que já começa na dedicatória podemos imaginar como é a escrita em todo o livro.
A história é repleta de detalhes que chegam para enriquecer a leitura, Alaja é um lugar muito belo onde muitos gostariam de morar, desde sua excêntrica capital Zéphiro onde as coisas são meio de cabeça pra baixo, a beleza e delicadeza dos campos de algodão de Elvorado à Torre dos Lamentos em Valúria onde a linda, “cruel” e triste Medélia habita com suas Insonietas. O deserto de Alaja e até mesmo a podridão em Ravél são descritos com um quê de poesia.
Noah é um adolescente poeta, que vive sonhando em meio aos campos de Elvorado, embaixo das grandes árvores escreve e às vezes recita os seus poemas. Com alguns acontecimentos na cidade ele conhece Zoe, a mais nova moradora e também sua paixão.
Noah, não conheceu seus pais e sonha em um dia conhecer o pai e ter todas as explicações que ele espera por anos. Quando ele tem a chance seu mundo vira de cabeça pra baixo e ele se vê em uma grande aventura com seus amigos para salvar a sua querida tia e toda a Alaja.
Régis é um violinista galanteador que herdou um verdadeiro violino valuriano, uma das únicas armas contra as garras da “terrível” Medélia e uma das poucas coisas que podem matar ou dar descanso aos Imortais, grupo do qual o pai de Noah faz parte.
Brigite é uma linda garota que foi criada como um garoto por seu pai, fazendo sua mãe ficar com alguns fios de cabelos brancos. Uma caçadora nata, a bela ruiva é um verdadeiro furacão por onde passa e consegue conquistar muitos corações tanto em sentido amoroso, quanto na amizade.
Hugo é um gênio que sabe muito mais do que demonstra a todos. Ele com suas engenhocas, principalmente seu balão, serão muito úteis para conseguir dar o descanso merecido à Medélia.
Um livro digno de ir para as telas mundiais de cinemas.
Uma aventura emocionante com amizades verdadeiras e valores já esquecidos, conspirações, experiências, amor, poesia, batalhas, lutas. Tudo em doses corretas para nos prender à leitura do começo ao fim.


As autoras
V. R. P. David, nasceu em berço artístico na cidade de São Paulo na década de 70, é apaixonada por Artes Plásticas e Literatura (Letras). Viveu o primeiro terço de sua vida na cidade de Embu das Artes-SP, onde sua mãe Zoê tinha um Atelier de óleo sobre tela. Lá a autora estudou Artes desde muito nova e recebeu diversas premiações por originalidade e criatividade nos primeiros anos de sua adolescência. Nos anos 90 começou a escrever contos, poesias e livros, que adormeceram nos fundos de suas gavetas. Com os nascimentos de Larissa (L. R. R.David), sua primogênita e logo depois Sophia (S. R. D. Cavinato), a caçula, a autora teve a certeza com o passar dos anos ao vê-las desabrocharem que havia ganho não somente duas filhas mais sim, valiosas parceiras na escrita. Virginia, Larissa e Sophia criaram Alaja juntas, cada detalhe em um momento de união familiar, quando Zoê (avó das meninas) foi diagnosticada com câncer em 2008. Nesse momento crítico surgiram o primeiro esboço dessa fantástica obra e questões como regeneração celular e imortalidade era a todo instante discutido com desbotamento utópico e sonhador. Para as três escrever sobre Alaja tornou-se uma rotina, uma fresta que as transportavam para um mundo especial. Em 2012, o câncer venceu levando para o céu Zoê, que foi homenageada tendo seu nome sido imortalizado em uma das personagens, a mais carismática na opinião de Larissa, a quem sua avó cedeu seu último sorriso. Atualmente contando com 2 livros, finalmente as autoras resolveram publicar o primeiro: A Valsa do Descanso, uma ficção excêntrica, cheia de poesias, aventuras, canções e sangue.


Espero que leiam esse livro e se deliciem com essa obra de arte.

Deixe aqui sua opinião sobre a resenha e se já leu o livro, me conte o que achou.

Beijinhos, Kim.

2 comentários

© BLOG MODERNO À MODA ANTIGA- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por